Quem sou eu

Minha foto
PEDAGOGA - especialização em PSICOLOGIA ESCOLAR - Coordenação Josefina Castro e PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA, INSTITUCIONAL E HOSPITALAR - Coordenação da Pp - profª Genigleide da Hora.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

PLANEJAMENTO PSICOPEDAGÓGICO PARA 2012 - ED. DO CAMPO - ITABUNA - BA.


JUSTIFICATIVA

“Como psicopedagoga institucional sistêmica devo ser parceira da professora, tenho que entrar na classe, construir junto com ela, detectar os nichos das crianças rejeitadas, das crianças atentas, das desatentas, das que faltam etc., você constrói um perfil da classe”.
Maria Cecília Castro Gasparian.

  No decorrer das ações desenvolvidas pelo Projeto Psicopedagógico nas Escolas do Campo, fica notória a necessidade de prosseguimento em uma maior aproximação com os ambientes da comunidade escolar, vivenciar o social da turma para chegar ao motivo real da dificuldade de aprendizagem. E, nesse sentido, Psicopedagogia com uma visão sistêmica, tem potencial para ser um “Norte” no intuito de intensificar a ação preventiva do psicopedagogo na instituição Escola, no sentido de olhar o aluno como aprendentes em constante formação.    
       
Segundo Freud, os pais são o objeto facilitador na compreensão e na aprendizagem do mundo. E partindo desse pressuposto a instituição família deve e pode ser um suporte para a escola no desenvolvimento intelectual, social, emocional e pessoal do educando. 

Visca (1991) por sua vez assegura que a aprendizagem é concebida como uma construção intrapsíquica, que apresenta uma continuidade genética e que é resultante de condições prévias energéticas e estruturais do sujeito e de condições ambientais.

Acreditando nas afirmativas supracitadas e na importância da parceria entre escola e família, esse será o segundo desafio do psicopedagogo para o ano de 2012. Buscar maior aproximação com as famílias de todas  objetivando um enfoque mais preventivo nas “dificuldades de aprendizagens”, pois são corriqueiras as queixas, por parte das escolas, quanto a pouca participação dos pais na vida escolar dos filhos e os pais por outro lado não se sentem confortável em discutir sobre assuntos familiares.

O papel da Psicopedagogia no planejamento escolar é refletir sobre as ações pedagógicas e suas interferências no processo de aprendizagem do aluno, pois ela acredita que cada um de nós aprende de uma forma diferente. Assim, o terceiro desafio do psicopedagogo na Educação do Campo, é continuar na elaboração e aplicação de projetos de intervenção Psicopedagógica, oportunizando diferentes modelos de aprendizagem e de ensinagem despertando nos envolvidos o desejo de aprender e o desejo de ensinar.

Morin diz que ele vê a sala de aula como um fenômeno complexo, que abriga uma diversidade de ânimos, culturas, classes sociais e econômicas, e sentimentos variados.  Observamos que cada aluno é um mundo em desenvolvimento, cada um trás seu ponto de vista o qual está em desenvolvimento, seu modo de ver as coisas vai sendo modificado a cada dia através da interação social com outras pessoas.

Observamos as múltiplas características que compõe o ser humano, o quarto desafio que Projeto Psicopedagógico nas escolas do Campo propõe para o psicopedagogo será uma prática embasada nas Múltiplas Aprendizagens na qual Gardner diz que: “as pessoas possuem capacidades diferentes, das quais se valem para criar algo, resolver problemas e produzir bens sociais e culturais, dentro de seu contexto”.    


Nenhum comentário:

Postar um comentário